quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Em dias assim...

O dia estava lindo, com uma temperatura agradável. E eu deveria estar bem, mas não estava. 
Eu acordei desanimada e desmotivada, talvez sem ter muito o que falar ou oferecer ao mundo no dia de hoje.
 Queria ter ficado em meu quarto, longe de tudo e todos. Assistindo a minha série favorita do momento, que por acaso, é Dr House. Mas eu segui o dia, ou pelo menos metade dele, já que a manhã eu tentei me animar com músicas alegres para enfrentar o restante do dia. Como qualquer outro dia, eu segui com a cabeça erguida, porque meu amor, está tudo bem não estar bem às vezes. 
Eu não acordei pensando em ninguém em especial, não acordei pensando nas coisas que eu fiz ou deixei de fazer, ou nas coisas que eu deveria ter feito diferente, e muito menos pensando nos erros que já cometi ou nas atitudes das quais eu me arrependo. Eu acordei com a mente limpa, sem culpa, sem mágoa, sem rancor. Eu acordei leve. Mas sozinha. 
Esse texto não é sobre um amigo que seguiu sua vida e já não temos mais tanto contato. 
Esse texto não é sobre nenhum arrependimento ou mágoa. 
Esse texto não é sobre amor. 
É apenas um texto curto, mas que mostra que apesar de ser a garota que rebola até o chão nas festas e está sempre rindo, também é frágil e se sente sozinha de vez em quando quase sempre, como qualquer outra pessoa!  


Em dias assim, eu preciso de alguém que me diga que tudo ficará bem, e o quanto gosta de mim. Com toda minha ansiedade, e impulsividade. Com todos os meus defeitos. 

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Já parou para pensar nas coisas que você fez e me chatearam?

Estava indo na lotérica e no caminho passei por um corredor de ônibus, me veio na memória os momentos que ficamos abraçados esperando ou para ir a sua casa, ou para ir para a minha. Eu amava quando a escolha era a sua casa. 
Essa pequena lembrança, desencadeou algumas coisas. Assim como quando eu saio do meu trabalho, todo santo dia, e lembro que você algumas vezes me esperou sentado no banco da praça para irmos para minha casa. Seja daquela primeira vez que marcamos de você me encontrar ali antes de ir trabalhar, ou quando nos encontramos ali de tarde e você não queria me dar beijo, era uma brincadeira mas aos ouvidos dos outros chegou como briga, lembra? 
Lembro de ficar doente no feriadão de Carnaval, e ficar os quatro dias na sua casa. E que nesse mesmo feriadão, eu passei mal e sua mãe além de jogar cartas comigo, cuidou de mim. Você estava trabalhando, e quando chegou foi ver como eu estava todo preocupado.  
Foram alguns dos nossos momentos felizes, e eu posso passar horas pensando nisso e até mesmo sorrir, ou chorar. Eu poderia falar isso para você, mas você não escutaria, porque é isso que você anda fazendo. Me bloqueando, me evitando ou cortando o assunto. Eu devo ter lhe chateado de várias formas, inclusive, eu sei que chateei e sei até o que eu fiz que te chateou. Mas você já parou para pensar nas coisas que você fez e me chatearam? 
Você me chateou quando não quis tirar nenhuma foto comigo, nem para recordação. 
Você me chateou quando foi rude. 
Você me chateou quando caminhávamos na rua e você não queria que fosse de mãos dadas. 
Você me chateou quando parou de me levar a sua casa. 
Você me chateou quando me bloqueou. (aí desbloqueou, e aí bloqueou de novo AND AGAIN)
Você me chateou quando me tratou com indiferença sem motivo algum.
Você me chateou quando decidiu que nossos problemas estavam resolvidos (sem nenhum diálogo comigo). Até mesmo me chateou por decidir seguir em frente, e de cara, tirar uma foto com ela. Enquanto durante meses, não tiramos nenhuma. 
Algumas de suas escolhas me chatearam. Algumas das minhas escolhas te chatearam. Mas é a vida. Isso acontece quando resolvemos nos relacionar. 

Percebeu que está no passado?! São detalhezinhos que não valem a pena ficar batendo na tecla, e como eu disse diretamente pra ti, eu só guardo os momentos bons. 
Está no passado porque eu decidi deixar para trás. E me esforçarei para isso, principalmente para uma das suas escolhas. Aconselho você a fazer o mesmo, porque é a única chance que temos para sermos amigos. 

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Qual é o teu problema?

Hoje foi um dos piores dias depois que tudo acabou... Foi um dia que me deu uma crise de choro e saudades. Pode parecer que está sendo fácil para mim, mas não está.. Só isso que eu queria que tu soubesse. Eu sou uma pessoa reservada e fria, posso não demonstrar como deveria os meus sentimentos, mas eu tenho certeza em dizer que tu não foi "qualquer um" na minha vida. O jeito com que me tratava, com cuidado, como se estivesse polindo uma porcelana... Tínhamos nossas brincadeiras idiotas, na qual todo casal tem, mas eram as nossas brincadeiras, coisas que só nós, com a nossa intimidade entendíamos. Sinto muito falta de todos os momentos, sinto falta de tudo, mas se era para ser assim, que seja.. Irei seguir a minha vida, com uma partezinha faltando dentro do meu coração, porque apesar de tudo, a amizade se foi também.. o que é uma lástima. 
Só quero que saiba que tu é uma pessoa maravilhosa e que fez muita diferença na minha vida!  ❤

Escrito por: G.

sábado, 15 de julho de 2017

Trevo de 4 folhas...

Você foi um anjo enviado para guiar e iluminar o meu caminho, por mais que diga que é das trevas.
Foram ... de puro amor, depois mais.... dias em que tentamos mas não conseguimos e eu já sabia que o fim estava próximo, mesmo assim, todos os momentos que tivemos foram maravilhosos e sei que teremos outros pela frente, mas como amigos porque afinal, você se tornou meu melhor amigo e alguém que quero manter por perto. Você é meu trevo de quatro folhas, porque afinal, colocou minha cabeça no lugar em um momento em que eu estava fazendo loucuras demais.
Você nunca traiu minha confiança, e nunca quebrou meu coração. Pode ter me chateado algumas vezes e me deixado com raiva em outras (como agora), mas isso não diminuiu o carinho que sinto por ti. Você foi leal a todas suas palavras ditas a mim. Mas eu estraguei tudo. Pode ser que no meio de nossa relação eu tenha me perdido, e perdido aquela Jade que encantou os seus olhos. Pode ser, que este fim possa não ser um fim e pode ser que seja e que um futuro maravilhoso esteja reservado para gente. Pode ser que a gente realmente tenha sido feito um para o outro, seja o encaixe perfeito, mas pode ser que não também. Quem sabe? O tempo é efêmero, amor.
Tudo que eu lhe disse, continua válido, mesmo que no passado ou quem sabe no futuro. Mas o presente já não nos pertence. É hora de cada um seguir o seu caminho, e por mais diferentes que sejam esses caminhos(ou não), você sempre terá um espaço reservado em meu coração e eu sempre estarei ao seu lado.
Meu foco é outro e você sabe disso, porque não tem nada, desde que nos conhecemos, que eu não tenha te contado. Nada nessa vida é por acaso.
15/05

Hoje vejo o quanto errei, e o quanto me expressei mal, o quanto não foi fácil para você e o quanto eu devo ter te machucado. Mais vezes do que posso contar na vezes.
Hoje vejo que você nunca foi "meu" trevo de quatro folhas, e sim que você é um trevo de quatro folhas.
27/06

domingo, 2 de julho de 2017

A Jade de 2016...


Em 2014, meus planos incluíam terminar o estágio, iniciar os estudos na área de Ciências Biológicas e ser realizada - que para mim, tinha tudo a ver com ter um corpo sarado, e um relacionamento estável. Meus planos também incluíam ser mais saudável, beber suco detox, tocar mais violão e continuar escrevendo sempre que tivesse vontade, e se possível ganhar dinheiro fazendo isso.

A mulher que me tornei ri de muitos desses planos da ingênua Jade de 2014 que se prolongou até mais ou menos 2015 – principalmente da parte sobre ser realizada. Ingênua, porque pensava que a vida caminhava em linha reta, e não sabia que na verdade, é uma grande e maldita montanha russa.

Alguns desses planos não fazem nenhum sentido, porque a mulher que fui em 2014/2015 morreu e descansa em paz – que inclusive levou para o túmulo a cafonice e a mania de achar que para estar realizada precisava ser rodeada de pessoas, graças a Deus. 
Já mudei várias vezes desde que acordei hoje de manhã, mas o amor próprio prevalece. Mudar a si mesmo com o passar das horas, dos dias, dos meses e dos anos é um acontecimento e só nos damos conta das nossas próprias mudanças, quando olhamos ao redor e vemos que o cenário mudou. 
Afastamos-nos de algumas pessoas que já não nos faziam tão bem assim, iniciamos um novo trabalho e então nossos planos deixam de ser nossos. Se aqueles planos realmente ainda estivessem de pé, eu estaria mais frustrada que um jogador que perde o pênalti no fim da prorrogação do segundo tempo na decisão de um campeonato. 
 A vida real, felizmente, nos permite mudar de ideia. E de roupa e de planos e de casa e amigos. A vida real, felizmente, nos permite recomeçar e não há nada de errado nisso. Pode ser que absolutamente nada saia como o planejado.
Provavelmente a vida vai te decepcionar depois surpreender, te abraçar, dar um chute no seu traseiro e até mesmo um soco no meio do estômago. Apenas para te tornar mais forte, e então ela irá te receber novamente de braços abertos. Então, não se lastime. Aprenda a rir consigo mesmo, e começar de novo – mesmo que sozinho. 
A Jade de 2016 resolveu que é gremista e não vai largar o sotaque nem a loucura. Resolveu fazer novas amizades e permanecer se elas forem boas. Reencontrar os amigos do Ensino Médio só para lembrar-se de como a vida é boa. A nova versão ainda tem planos de ser mais saudável, beber suco detox, tocar mais violão e continuar escrevendo sempre que tiver vontade, e se possível ganhar dinheiro fazendo isso. Esta versão vai continuar a defender a teoria de que não existe metade da laranja. Esta versão vai continuar a defender que é preciso ter amor próprio, ser independente e se relacionar apenas se for para complementar.
Alguns desses planos não fazem nenhum sentido, porque a mulher que fui em 2014/2015 morreu e descansa em paz – que inclusive levou para o túmulo a cafonice e a mania de achar que para estar realizada precisava ser rodeada de pessoas, graças a Deus. 
Já mudei várias vezes desde que acordei hoje de manhã, mas o amor próprio prevalece. Mudar a si mesmo com o passar das horas, dos dias, dos meses e dos anos é um acontecimento e só nos damos conta das nossas próprias mudanças, quando olhamos ao redor e vemos que o cenário mudou. 
Afastamos-nos de algumas pessoas que já não nos faziam tão bem assim, iniciamos um novo trabalho e então nossos planos deixam de ser nossos. Se aqueles planos realmente ainda estivessem de pé, eu estaria mais frustrada que um jogador que perde o pênalti no fim da prorrogação do segundo tempo na decisão de um campeonato. 
 A vida real, felizmente, nos permite mudar de ideia. E de roupa e de planos e de casa e amigos. A vida real, felizmente, nos permite recomeçar e não há nada de errado nisso. Pode ser que absolutamente nada saia como o planejado.
Provavelmente a vida vai te decepcionar depois surpreender, te abraçar, dar um chute no seu traseiro e até mesmo um soco no meio do estômago. Apenas para te tornar mais forte, e então ela irá te receber novamente de braços abertos. Então, não se lastime. Aprenda a rir consigo mesmo, e começar de novo – mesmo que sozinho. 
A Jade de 2016 resolveu que é gremista e não vai largar o sotaque nem a loucura. Resolveu fazer novas amizades e permanecer se elas forem boas. Reencontrar os amigos do Ensino Médio só para lembrar-se de como a vida é boa. A nova versão ainda tem planos de ser mais saudável, beber suco detox, tocar mais violão e continuar escrevendo sempre que tiver vontade, e se possível ganhar dinheiro fazendo isso. Esta versão vai continuar a defender a teoria de que não existe metade da laranja. Esta versão vai continuar a defender que é preciso ter amor próprio, ser independente e se relacionar apenas se for para complementar.
Janeiro/2017

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...